OW CHURRASCARIA! INDIGNAÇÃO OU HIPOCRISIA?

0
161

Bom dia!

A fala do apresentador Ratinho revela apenas a face hipócrita da Sociedade que não tem com o que se preocupar e vai se incomodar com gays na Televisão.

Segundo ela nas novelas da Globo, existem muitos gays, é muito viado,(sic) viado as seis, as 7, as 9 e ainda tem depois do jornal nacional. Ora, partindo do pressuposto que a sociedade é retratada nas novelas, muitas vezes, dentro do realismo fantástico, dentro da verossimilhança e através do lúdico. Ultimamente vemos muitos personagens gays, tentando ser o mais próximo da realidade cotidiana.

A forma como encaramos essa abordagem, revela muito mais sobre nós mesmos, reflete nosso pensar e como encaramos até mesmo nossas próprias relações. “Eu não tenho preconceito, apenas acho excessivo a quantidade de viado na novela.” Dirão muitos. Porém, como naturalizar as pessoas LGBT se negarmos sua existência?

Ao abordar as situações e como são alguns tipos de relações vivenciadas por homens gays, incubados, que vivem aventuras sexuais fora do casamento, negaremos sempre sua existência, sabendo nós que esse tipo de vivência maltrata mulheres que muitas vezes depositam nesses homens sua felicidade, a construção de uma família e as expectativas de companheirismo na velhice. E são esses gays que são geralmente pegos em banheiros de terminal, se suicidam por que são descobertos, bancam de machões e são um bando de passivas safadas, menosprezam as afeminadas e sem se tocar destroem vidas e sonhos. Mas essa postura comum a muitos gays e bissexuais acontece justamente por isso, pela nossa sociedade negar a sua existência em alguns contextos e criminalizar suas relações e formas de afeto.

A família geralmente impõe regras de conviver para que os gays não saiam do armário e contenham seus ímpetos sexuais, com a ilusão de que as esposas irão suprir os desejos, que ser gay é apenas uma fase, que a sexualidade é anti-natural e um pecado as leis de Deus. Todas essas negações constituem o cenário de preconceito e discriminação que sofrem diariamente a população LGBT, para que possa expressar a sua livre orientação sexual.

Não podemos ratinho, ver um monte de viado nas novelas da Globo, não podemos retratar situações cotidianas, mesmo entendendo que estamos prestando um serviço de utilidade pública, mostrando situações que existem e são pertinentes à reflexão em dias atuais, mas podemos engolir a baixaria dos testes de DNA, a humilhação de funcionários subalternos, enaltecendo a cultura hierárquica da importância dos cargos funcionais dentro de empresas, dando ênfase a cargos altos em detrimento dos menores, como, ele enquanto apresentador humilha e agride até os funcionários de sua produção, sendo que sem eles, não existe estrutura técnica para o programa acontecer, esquecendo que todos são uma equipe, um sistema operacional onde um não funciona sem o outro.

O produtor precisa do cameraman, que precisa do editor, que precisa do diretor, que precisa do apresentador, que precisa do animador de auditório, que precisa do assistente de palco e por aí vai… Temos que engolir programas policiais, vídeos mandados em grupos de WhatsApp, demonstrando a força das organizações criminosas de nosso país em detrimento da polícia e dos órgãos de segurança governamentais, enquanto isso, nossa população perde seus lares, são expulsas de conjuntos habitacionais e vilas, nossa política cada dia mais descredibilizada e a população do Brasil, fazendo festa de aniversário com o tema: “Melhor JAIR se acostumando, BOLSONARO Presidente!”. Sinto cada dia mais pena do meu país, do meu povo e de mim, pois eu não vou me mudar. Vou resistir até não ter mais voz, ou dedos para digitar neste teclado!

Deixe uma resposta