DOCUMENTÁRIO DANDARA, GANHA PRÊMIO DO CANAL BRASIL

0
184

O filme ‘Dandara’, derivado de uma grande reportagem do Estado de Minas publicada em março deste ano, venceu o Prêmio Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem, no Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade. A premiação ocorreu na noite desta quarta-feira (22/11), no Centro Cultural São Paulo, na capital paulista. O documentário estreou na Mostra Competitiva do festival, dentre curtas brasileiros de diversos gêneros. Com o prêmio, o Canal Brasil adquire os direitos de exibição do filme, que entra para a sua grade da programação.

“A dor de Dandara denuncia ferida aberta, sangrando: do preconceito. E eu espero, de verdade, que não só o filme, mas também as iniciativas valorizadas por este festival, curem esse preconceito e possibilitem com que todas e todos tenham o direito de existir”, disse Flávia Ayer, repórter do EM, que assina a direção do filme junto a Fred Bottrel, sub-editor do jornal.

O vídeo com as agressões à travesti Dandara Kataryne foi difundido em redes sociais e aplicativos de mensagens no Brasil, em fevereiro de 2017. A partir do caso de grande repercussão, os diretores Ayer e Bottrel resgataram a história não contada da personagem principal dessa história, uma brasileira que não tinha medo de ser mulher.

Em Fortaleza, no Ceará, o filme mostra os locais onde Dandara nasceu, viveu, trabalhou e morreu, aos 42 anos. Por meio de depoimentos de pessoas que conviveram com ela, traça o retrato humano de uma figura que se tornou conhecida em todo o Brasil, a partir da divulgação das chocantes imagens de sua morte.

Levada em um carrinho de mão para morrer, Dandara poderia limitar-se a uma estatística no país que mais mata travestis e transexuais. Mas o caso ganhou notoriedade justamente a partir das imagens gravadas pelos próprios agressores. O curta Dandara se debruça sobre as reverberações do caso que escancarou a violência transfóbica no Brasil.

A produção

O documentário de 14 minutos é uma co-produção do Jornal Estado de Minas e da produtora Mult. Gravado em março de 2017, o trabalho decorre de uma grande reportagem publicada pelo jornal no mesmo mês. A edição do curta-metragem é inédita, com trilha sonora original do músico Rafael Braga.

Os diretores

Fred Bottrel estreou na direção com A ala (2014), filme que recebeu menção honrosa do júri do Mix Brasil e ganhou o prêmio de melhor filme no Voto Popular, além do Prêmio Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem no festival daquele ano. A produção circulou por mais de 20 festivais internacionais. Jornalista e documentarista, atua com edição multimídia e redes sociais.

Flávia Ayer é jornalista, atua como repórter de política e economia. Com Dandara, faz sua estreia na direção cinematográfica. É também celebrante de casamentos e está à frente da Amor Sempre Vivo – Celebrações com história, em que se propõe a celebrar toda forma de amor.

Fonte:UAI

Assista o trailer

Deixe uma resposta